sábado, 16 de junho de 2012

SORRISO TURVO





Vivo das lágrimas e da poeira da estrada, 
que se entranha nos olhos
e me tolhe das águas do rio onde nasci;
sorriso turvo nas algas de dias escorregadios
e flores de sol onde nascem ameias estranhas;
corro atrás das nuvens e percorro ruas desertas.
Se soubesse dos dias, estarias mais perto.
(Susana Duarte)


12 comentários:

  1. Um belo poema duma autora que não conhecia!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. O SILÊNCIO LIGA-ME AO MUNDO
    Vem ouvir mil palavras do meu silêncio


    Mágico beijo

    ResponderEliminar
  3. Bela escolha poética.
    A foto é magnífica.
    Minha querida amiga, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. Lindíssima a fotografia.

    Espero que o teu sorriso turvo renasça amanhã com o sol.

    As melhoras.

    Vejo que felizmente nem todos pararam em frente ao futebol.

    Beijo grande para ti.
    Branca

    ResponderEliminar
  5. Ao ler o poema (lindo) e a foto soberba... o meu sorriso só pode ser aberto!

    ResponderEliminar
  6. A foto tem cores e cambiantes lindíssimos, estás uma expert na matéria...
    O poema muito bem escolhido, a condizer com a imagem. Parabéns!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  7. Não há nada turvo nesta flor e menos ainda na tua fotografia... apanhaste um momento íntimo da planta...

    ResponderEliminar
  8. BONITO POEMA
    A foto magnifica
    o verde é lindo
    beijos para ti com saudade

    ResponderEliminar
  9. Um sorriso turvo, nostálgico e bonito!

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  10. Sorriso turvo, mas muito bonito...

    Um bom dia desejo

    ResponderEliminar
  11. A fotografia é linda!...um sorriso turvo mas encantador :)

    ResponderEliminar