quarta-feira, 20 de agosto de 2014

INDIFERENTES, CRUZAMOS...




Meu Destino






Nas palmas de tuas mãos
leio as linhas da minha vida.

Linhas cruzadas, sinuosas,
interferindo no teu destino.

Não te procurei, não me procurastes –
íamos sozinhos por estradas diferentes.

Indiferentes, cruzamos
Passavas com o fardo da vida...

Corri ao teu encontro.
Sorri. Falamos.

Esse dia foi marcado
com a pedra branca da cabeça de um peixe.

E, desde então, caminhamos
juntos pela vida...

(Cora Coralina)

Cora Coralina, poeta brasileira, nasceu a 20/8/1889, há 125 anos

6 comentários:

  1. Todos temos um destino e todos os destinos são diferentes, não há que reclamar dele, o que podemos é tentar geri-lo da melhor maneira possível, sabendo que nem todos os caminhos dependem exclusivamente de nós mas também daqueles que nos rodeiam.

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito da foto e das palavras que escolheste para a acompanhar.
    Caminhos, umas vezes fáceis outras vezes mais agrestes, mas há que percorrê-los com energia e geri-los conforme as circunstâncias.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Uma excelente escolha!
    Dias diferentes, locais aprazíveis, fotos a convidar para lá voltar.
    Bj

    ResponderEliminar
  4. Linda panorâmica. Magnifica composição e muito bem escolhido o poema. Lindo!!!!!
    Parabéns
    Bjkas .

    ResponderEliminar